Agente de viagens: saiba como definir as prioridades do seu negócio

As empresas querem lucrar

Se você é proprietário de agência de viagens, quero que pense um pouquinho e me responda: quais são as suas metas? E quantas dessas metas estão relacionadas a aumentar lucros? 

Eu sei que o objetivo master das empresas é esse. Por isso é natural que estratégias que contribuam para o aumento da receita, diretamente, sejam sempre priorizadas. 

Mas você sabia que atitudes em outras áreas podem influenciar as vendas? Isso mesmo. 

  • Gestão financeira;
  • Treinamento;
  • Experiência do cliente.

Pensar sobre esses pontos pode fazer a agência lucrar mais. E eu vou explicar como isso acontece agora!

Áreas que precisam de atenção (tanto quanto vendas)

Bom, nesse artigo eu quero te dar uma visão das oportunidades de análise e melhoria que você tem dentro da sua agência de viagens.

Continue lendo, pois darei dicas de materiais complementares que vão te ajudar bastante!

Gestão financeira 

Eu falo sem medo de errar: não adianta só vender, vender, vender e não pensar na gestão financeira da empresa. 

Até porque, pensa comigo, sem analisar esse pilar, o gestor não tem ideia de qual é a realidade da agência em termos de saúde financeira, já que decisões de todas as áreas se relacionam com o financeiro. Por exemplo: a contratação de um novo vendedor. 

Essa ação vai ajudar a movimentar o time de vendas. Porém, para saber se o momento é oportuno, isto é, se a empresa tem caixa para a contratação, o gestor precisa se apoiar no pilar da gestão financeira. 

Para aumentar o orçamento em anúncios e realizar outras estratégias de marketing digital (atividades que podem gerar um crescimento no número de pedidos de orçamento), o gestor precisa saber se a agência tem dinheiro para isso!

Em outras palavras: nada acontece sem envolver o financeiro. Por isso é essencial conhecer a realidade dessa área.

Conteúdo complementar: gestão financeira para agências de viagens. Leia clicando aqui!

“E como pensar na gestão financeira vai me fazer lucrar mais, Isabela?”

Meu caro agente de viagens, eu já usei essa frase centenas de vezes, mas vou usar novamente: informação é conhecimento.

Isso quer dizer que, conhecer e entender os números que circulam na sua agência é o caminho para estratégias que irão impactar a receita. Por exemplo:

Saber quais são as movimentações da agência, ou seja, para onde o dinheiro está indo, vai te ajudar a analisar se todas as categorias de despesas são mesmo necessárias.

Eu tenho certeza que fazendo essa análise, você vai encontrar despesas que podem ser reduzidas ou eliminadas. E o que acontece se você fizer isso? Sobra mais dinheiro.

Saiba como reduzir as suas despesas clicando aqui.

Treinamento 

Você aí todo preocupado em lucrar, mas ainda não criou um projeto recorrente de capacitação. Assim fica díficil!

Treinamento bem estruturado e recorrente, assim como as análises financeiras, precisa entrar na sua lista de tarefas frequentes. 

A boa notícia é que uma equipe capacitada gera retornos melhores. Afinal, eu tenho certeza que um consumidor que é bem atendido, por um vendedor que realmente entende do assunto, e recebe suporte de qualidade durante a viagem, tem chances muito maiores de voltar a comprar e indicar a agência.

Sendo assim, existe a possibilidade de aumentar os lucros pensando no pilar “treinamento”. 

Conteúdos para te ajudar com essa parte: 

Melhorar a experiência dos consumidores/clientes

Agora pode estar passando pela sua cabeça: “nossa, nunca tinha pensado nisso como uma tarefa que precisa ser planejada”.

Pois é! Algumas ações dentro desse pilar demandam tempo, estudo e mudanças. 

Mas não pense que é algo super complicado, já que algumas perguntas simples vão te ajudar a entender a maturidade do seu negócio nessa área. Dá uma olhadinha:

  • Na agência vocês têm o hábito de colher feedback depois das viagens? 
  • O site da agência é responsivo, ou seja, se adapta aos diferentes tamanhos de telas: computador, celular, tablet, etc?
  • O site tem um tempo de carregamento baixo e oferece todas as informações necessárias?

Lembre-se: o primeiro contato de uma pessoa com a sua empresa pode ser através do Google, no site da agência.

Então, se ela encontrar uma página que demora décadas para carregar, com informações desatualizadas ou incompletas, pode ter certeza que a primeira impressão será bem ruim. 

  • O tempo de resposta para um atendimento é baixo?

Se você respondeu NÃO para uma ou mais perguntas, está na hora de pensar um pouco mais na experiência dos consumidores e clientes. 

E por quê?

Porque clientes satisfeitos indicam a agência e voltam a comprar!

Entenda tudo sobre esse tema lendo: experiência do cliente.

Viu só? Pensando um pouquinho eu encontrei várias áreas que precisam ser acompanhadas e que, no final das contas, também ajudam a gerar lucro! 

Sendo assim, você não pode pensar apenas no marketing e nas vendas!

“Mas Isabela, eu só pensava em vender, agora estou pensando em tudo isso. Por onde começar? O que fazer primeiro?”.

É! Eu imagino que a cabeça do gestor às vezes fica confusa com esse número elevado de informações.

Pensando nisso, vamos entrar nas dicas práticas do artigo para aprender a priorizar!

Como saber o que priorizar?

Dica 1: pense nas situações que envolvem o cliente

Por exemplo: o site não oferece uma boa experiência para o usuário. E o tempo de resposta nos atendimentos online é muito alto, o que acaba frustrando o cliente. 

Esses problemas precisam ser resolvidos!

Afinal, o cliente é uma peça essencial para que a sua agência mantenha as portas abertas, não é verdade? Sendo assim, a satisfação dele precisa ser a sua prioridade!

Dica 2: pense nas tarefas e processos que podem causar danos a curto prazo

Outra forma de saber para onde direcionar a sua atenção, é pensar em tarefas que causam danos a curto prazo. 

Por exemplo: não ter o hábito de conferir recebimentos e pagamentos.

Os fornecedores emitem centenas de faturas todos os dias. Portanto, não fazer a conferência pode significar que a agência está perdendo valores de comissão. 

Além disso, a agência pode perder dinheiro caso não preste atenção em datas de pagamento. Visto que o atraso acarreta multas e juros.

O dano, nesses casos, é financeiro e a curto prazo!

Dica 3: defina os indicadores-chave do seu negócio

Selecionar indicadores-chave significa ter um direcionamento pré-definido.

Afinal, não dá para acordar toda manhã e pensar: “acho que hoje eu vou dar atenção àquelas faturas dos fornecedores”. 

Você precisa ter um planejamento das tarefas urgentes e menos urgentes! Entenda mais sobre isso lendo: Métricas essenciais para agências de viagens.

Dica 4: defina entregas para as suas metas

Alguns projetos não são concluídos da noite para o dia. E eu sei que a demora para resolver uma tarefa pode dar a impressão de que estamos estagnados.

Para que isso não aconteça com você, minha dica é dividir as tarefas em etapas e ir acompanhando as entregas.

Selecionei o projeto de redução de despesas como exemplo. 

Dentro do Trello, criei um card com o nome “redução de despesas” e citei as etapas no checklist. Acredite, além de manter tudo organizado, essa prática causa uma sensação incrível de estar avançando em direção aos resultados. 

Faça o mesmo com os seus projetos!

Conclusão

Bom, agente, espero que esse conteúdo te ajude a organizar ideias e colocar novidades para rodar na agência!

Qualquer dúvida ou sugestão, deixe nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo